sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Lembranças do meu pai

Eu jurei que não iria falar de ti aqui, pois meu blog é reservado só para momentos alegres, mas pensando comigo nos momentos de extrema saudades que ando tendo de ti cheguei a conclusão de por que seria triste falar de você? Afinal, eu só tenho boas lembranças e até nossas brigas me fazem dar risada... Sei que não vai ler mas estou precisando falar de você...
Há 25 anos atrás uma pessoa me pegou no colo e falou que eu era o bebê mais lindo que já havia visto e nos 24 anos seguintes em que esteve comigo, continuava afirmando que eu era seu bebê bonito... Apesar de muito ocupado me ensinou a andar, ria quando eu aprendendo a falar chamava soda de foda... me explicou com toda calma o porque nunca íamos ser da mesma cor e que cu só é palavrão quando tem acento, quando estava estudando a cartilha me negava a ler as sílabas da letra "C"... porque uma menina não deve falar palavrão...quando eu ficava triste me levava comer provolone a milanesa e banana split, falava que era nossa noite do colesterol e que não existia coisa melhor para esquecer os problemas... quando te ligava porque estava com alguma dor me mandava comer macarrão, pois achava que ele era milagroso e acabava com todas as dores imagináveis... das vinganças que planejava quando alguém me magoava rs... todas acabavam com: "Vamos fazer um vodu"... da cara de pai orgulhoso que fazia quando me dava os parabéns por eu ter comido tudo que tinha no prato mesmo eu tendo vinte e poucos anos... Mesmo sendo a pessoa mais cética que conheci, quando me via chorar sempre olhava pra mim e falava que ia dar tudo certo porque eu merecia que desse tudo certo apesar de ser teimosa... sempre me fazia passar vergonha no cinema pois caia no sono e roncava, mas mesmo assim insistia pra ele me levar... lembro de uma lágrima escorrendo no rosto quando recebeu a minha carta de dia dos pais dizendo que para mim ele era um super herói, pois era o único homem que conhecia capaz de levantar a traseira de uma kombi sozinho... do jeito que me traumatizou em relação a macarrão com molho de linguiça (sim, odeio e a culpa é dele) ... da cara e sorriso de criança quando comeu bolo escondido enquanto eu e praconi vigiávamos para ninguém brigar com ele... como sorria quando eu falava dos meus planos de casar na igreja e como brigava comigo quando pra irritar falava que ia dar o nome dele pro meu filho (sim, ele odiava o próprio nome, mas eu acho lindo) ... sua mania irritante de roubar meu refrigerante... nunca vou beber uma batida de coco ou amendoim tão gostosas quanto a dele ou comer um picadinho tão bom... do jeito que dava risada e me chamava de cínica quando eu falava que gastava meu dinheiro para o país não quebrar... da cara de orgulho quando viu a apresentação do meu TCC e constatou que realmente era boa naquilo... o jeito infantil com o qual me ignorava quando eu fazia algo que julgava errado, ou quando chegava com um presente quando ele fazia algo de errado...
São essas algumas da lembranças que tenho do meu pai e elas são maravilhosas e ternas... histórias as quais eu não entendo o porque eu não quis escrever antes, pois são maravilhosas apesar de as vezes quando lembro delas algumas lágrimas escaparem elas sempre vem acompanhadas de um sorriso no final...

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Quando a idade Chega!!!

No último final de semana vi que realmente a idade esta chegando pra mim, a minha disposição não continua a mesma, meu corpo não acompanha mais hahahaha super papo de garota idosa mas é verdade, vamos analisar os fatos:
Sábado fui informada que iria ao Planeta Terra, presente dos meus amigos (sorte deles terem me dado o ingresso, senão ia ficar emburrada o fim de semana inteiroooo), pois bem não chegamos no começo do evento e sim umas 21h, pegamos o finalzinho do Jesus and Mary Chain e partimos para ver Spoon, Bloc Party e Kaiser Chiefs tudo terminou por volta de quase 3h perdemos o carro no estacionamento giganteeee e estava quase desistindo de procura-lo, sentando no chão e lá ficando devido as minhas dores gigantes na lombar e na sola do meu pé, cada passo que eu dava era um martírio e comentava que achava super válido o esquema dos shows do Fábio Jr. serem adotados em todos os shows da face da Terra, tipo mesas e cadeiras ver o show sentadinha com garçon servindo bebidas, ultimamente tem sido meu sonho, mas devido ao estilo musical que me agrada é praticamente impossível. Mas depois pensei poderia ter sido pior podia de chovido... E a única imagem que vinha em minha mente era a minha cama fofinha...
Agora vamos voltar à mais ou menos 9 anos atrás... Skol Rock ... Cheguei praticamente quando os portões se abriram esperei horas e horas para começar a ver a primeira banda tocar, lembro que choveu horrores, mas não liguei estava feliz que ia ver The Vandals e Offspring (deixo claro que odiei o segundo show, por isso não fiz a minima questão de vê-los novamente no Terra) o show terminou no meio da madrugada e todos fomos andando para o metrô, chegando lá fiquei socializando horas até que o metrô começasse a rodar, ficava revezando a conversa com vários amigos que estavam em pontos distintos do terminal... Estava totalmente molhada devido a chuva, mas nada disso importava... Dores no corpo? Nenhuma, mesmo tendo visto o show no meio da multidão e lembro de ter ido embora muito feliz e pronta para ir para o próximo ...

O que podemos concluir? A idade chega e a disposição vai embora!!!